"Mantenham-se saudáveis!"

O diretor da LIQUI MOLY, Ernst Prost, fala sobre responsabilidade própria

Estimados(as) colegas,

"Mantenham-se saudáveis!" Ouvimos, vimos ou lemos este voto milhares de vezes nas últimas semanas e meses. Um bom voto, mesmo que a cada dois e-mails fosse já usado como substituto de "com os melhores cumprimentos" ou da respeitosa fórmula "atenciosamente". Manter-se saudável, mesmo depois do coronavírus, é um trabalho para toda a vida... Mesmo!

Há 3000 vítimas mortais de acidentes rodoviários todos os anos, só na Alemanha. Isso é tão certo como o Ámen nos funerais dessas vítimas. Manter-se saudável, pois claro... Estou curioso por ver se, no futuro, esse slogan do "Mantenham-se saudáveis" será usado, p. ex., em publicidades da Barcardi. Não é tão fácil assim manter-se saudável com um fígado de alcoólico ou um pulmão de fumador... O sabor da liberdade e da aventura ou do vasto mundo não tem muito a ver com os acessórios cheios de fumo que, comprovadamente, custam anos de vida a quem é viciado neles e provocam a morte prematura de alguns milhões de fumadores em todo o mundo.

Todos os anos, morrem 950 000 pessoas na Alemanha devido a acidentes, hábitos de vida pouco saudáveis, doenças congénitas, bactérias, vírus e germes. Que mortes são naturais e que mortes não são naturais? Que mortes eram inevitáveis e que mortes poderiam ter evitadas? – O perigo espreita em todo o lado. O que pode degradar a condição humana esconde-se em qualquer canto ou em qualquer tabacaria/prateleira de bebidas alcoólicas. "Mais de uma morte de um contemporâneo deve-se à sua vida"... Acho que quem disse isso foi Voltaire. E Erich Kästner disse que "Regra geral, a vida é perigosa para a vida." Apesar de tudo, é verdade que, pelo menos na Europa, vivemos numa das épocas mais seguras de toda a história da humanidade!!! Estou incrivelmente grato por isso.

Resta esperar que os nossos responsáveis – ou melhor, os nossos representantes – tenham tirado ensinamentos desta desastrosa gestão da crise do coronavírus e se preparem melhor para a próxima epidemia, que é tão certa como a primavera, o verão, o outono e o inverno. E já agora, enquanto tudo isto ainda se mantém fresco na nossa memória e ainda há receitas fiscais: pela proteção da vida, queremos um melhor sistema de saúde e salários mais altos para os que protegem as nossas vidas.

Resumindo: mantenham-se saudáveis! Tenham cuidado convosco e façam tudo para que tudo corra pelo melhor! Um bom bocado da nossa vida e da nossa saúde está nas nossas mãos, e isto não só em tempos de coronavírus!

Com os meus melhores cumprimentos :-)

Ernst Prost