Crise severa

O diretor da LIQUI MOLY, Ernst Prost, fala sobre como lidar com a economia com a pandemia

Esta crise é demasiado severa para não a aproveitarmos

Caros(as) colegas, prezados(as) co-empreendedores(as)!

Esta crise é demasiado severa para não a aproveitarmos. Vemos empresas que estão encostadas à parede ou prestes a cair no abismo. Muitas não vão conseguir salvar-se sozinhas e precisam do apoio do Estado, ou seja, do dinheiro dos contribuintes, para sobreviver. Vemos também empresas que, atualmente, se entregam de forma fatalista ao seu destino, não mostrando empenho e muito menos resistência, e que nada fazem para lutar contra o seu destino. Nelas, aos lay-offs causados pelo coronavírus somam-se já as férias...Pronto, se é possível tudo bem, mas que não se venham queixar depois.
Nós decidimos aproveitar de forma coerente as oportunidades desta crise. Não se pode perder as oportunidades das crises... O que fizemos para isso é relativamente simples. Basicamente, só reforçamos as nossas atividades de forma considerável. Não, nós não fizemos nada diferente, simplesmente fizemos mais. Mais publicidade, mais patrocínios, mais promoção de vendas, mais campanhas e atividades – por outras palavras, mais trabalho. E, claro, investimos mais dinheiro. E contratamos 36 pessoas...  Este programa de resistência e recuperação permitiu-nos melhorar a nossa força relativa em comparação com a nossa concorrência. Não é preciso ser-se o melhor. Basta ser-se melhor do que os outros. Isto também se aplica para a inteligência... :) e, na maior parte das vezes, faz-se bastantes progressos quando se trabalha no duro. E o jogo também funciona no um contra um. Representante de venda contra representante de venda. Vendedor contra vendedor. E que o melhor ganhe! Para além do carisma da nossa marca, a imbatível força de venda das nossas equipas de representantes de vendas continua a ser o principal motivo do nosso êxito. Como quero vencer uma competição desportiva de clientes se não tenho vendedores? Concordo que muito se jogue na Internet, mas não é tudo. Os negócios continuam a fazer-se entre pessoas. Cuidamos dos nossos clientes, pessoalmente! Isto tem um efeito muito positivo, principalmente em tempos difíceis.
Deixem-me terminar por uma perspetiva sobre o fim de semana. Vamos finalmente aparecer de novo numa corrida de Fórmula 1. Espero muitas fotografias bonitas com a nossa marca em pano de fundo, uma corrida sem acidentes e um grande impulso positivo nas compras que se refletirá, esperemos nós, imediatamente nas estatísticas relativas ao nosso volume de negócios... Vamos todos, por favor, continuar a lutar por isso. Por cada litro de óleo, por cada produto de manutenção, por cada lata de aditivo – por cada encomenda e por cada cliente, dia e noite!

Com os melhores cumprimentos,

 

Ernst Prost