Wähle ein anderes Land oder eine andere Region, um Inhalte für deinen Standort zu sehen. Select another country or region to see content for your location. Seleccione otro país o región para ver el contenido de su ubicación. Selecteer een ander land of een andere regio om de inhoud van uw locatie te zien. Vælg et andet land eller område for at se indhold, der er specifikt for din placering. Voit katsoa paikallista sisältöä valitsemalla jonkin toisen maan tai alueen. Choisissez un pays ou une région pour afficher le contenu spécifique à votre emplacement géographique. Επίλεξε μια άλλη χώρα ή περιοχή, για να δεις περιεχόμενο σχετικό με την. Scegli il Paese o territorio in cui sei per vedere i contenuti locali. 別の国または地域を選択して、あなたの場所のコンテンツを表示してください。 Velg et annet land eller region for å se innhold som gjelder der. Escolha para ver conteúdos específicos noutro país ou região. Välj ett annat land eller område för att se det innehåll som finns där. Konumunuza özel içerikleri görmek yapmak için başka bir ülkeyi veya bölgeyi seçin. Chọn quốc gia hoặc khu vực khác để xem nội dung cho địa điểm của bạn

Diese Box wird angezeigt, da die Seitensprache nicht mit einer den Browsersprachen übereinstimmt.

Close



Subir montanhas, acumular recordes. Sobreviver trabalhando duro. Depois da tempestade, vem a bonança.

O diretor da LIQUI MOLY, Ernst Prost, fala sobre a bonança que vem depois da tempestade

Caras e caros jornalistas, caras e caros redadoras e redatores,

Se quisermos passar de uma montanha alta para outra montanha ainda mais alta, temos de voltar primeiro ao vale. O coronavírus é mais do que um vale. É um buraco fundo que engole a vida, a saúde e a felicidade, e também destrói postos de trabalho, meios de subsistência e empresas. Identificámos esta ameaça no ano passado e sentimos o que estava a chegar. Por isso, atirámos tudo o que tínhamos – mas mesmo tudo – para esta batalha. Passámos anúncios publicitários na televisão e na rádio, lançámos campanhas publicitárias em quase todos os jornais e revistas. Em vez de ficarmos paralizados em estado de choque, revoltamo-nos corajosamente. Em vez de recorrermos a lay-offs, contratámos 100 pessoas. Com esta enorme aposta em pessoas e atividades de venda e marketing, lutámos com todas as nossas forças contra todas as dificuldades que o coronavírus nos colocou. Nada de lamentações medrosas e de queixas pedantes. Temos é de pôr mãos à obra! Não houve um único dia em que tenhamos recuado ou abrandado o ritmo. Aliás, além de muito otimismo, havia uma obsessão positiva na empresa. Admito que fui muitas vezes confrontado com perguntas, dúvidas e críticas em relação à nossa estratégia. Foi preciso muita perseverança e confiança para continuarmos a trilhar imperturbavelmente o nosso caminho. Ainda hoje me chegam "opiniões de peritos" exortativas e apreensivas: "Então? Está a funcionar o que vocês estão aí a fazer?"
Além da mera garantia de subsistência dos nossos postos de trabalho e da garantia de abastecimento de mercadorias a 100% para os nossos clientes, foi e continua a ser importante para mim mostrar e provar que tudo é possível quando as pessoas têm boa vontade, perseguem um objetivo comum e trabalham de forma árdua, muito árdua. União, coesão, junção de esforços, solicitude. Parece ingenuidade para alguns, mas para mim, é a base do sucesso.
Após o aumento de 19% do volume de negócios em março, registámos em abril a sensacional melhor marca de 60% de aumento do volume de negócios num mês. Volume de negócios de 60 milhões de euros. O segundo melhor valor na nossa história empresarial deste ano depois dos 65 milhões de euros de volume de negócios em março... Para o caso de alguém vir dizer que o trabalho, a coragem e o zelo não compensam.
Se quisermos subir montanha após montanha e bater sempre novos recordes, as feiticeiras não ajudam e o sumo de ursinhos de goma que dá poderes mágicos, também não. – De certeza que ainda se lembram da Bibi Blocksberg e dos gummi bears. Em caso de perigo e em situações de crise, só ajuda agir de forma esperta e trabalhar duro. É mesmo isso: trabalhar de forma realmente árdua. Cada um no seu cargo, numa equipa coordenada. 
O que mais há de interessante? Muito poucas matérias-primas, materiais de embalagem e contentores de transporte marítimo. E o carregamento extra de matérias-primas custa duas vezes mais do que há um ano. Atualmente, a produção e a expedição são extremamente difíceis e complicadas. Mas também não nos queixamos desta situação: produzimos em três turnos e ao sábado, em mais um turno. Estamos afogados em encomendas, mas as mercadorias faltam. Mas nos últimos 30 anos, houve vezes em que aconteceu precisamente o contrário. :-) A vida é assim: às vezes, corre bem; outras vezes, corre mal.
E, se fizemos o que está certo, depois da tempestade, vem a bonança. Foi isso que provamos de forma muito evidente com o nosso volume de negócios do primeiro quadrimestre. Nos primeiros quatro meses de 2019, antes do coronavírus, registámos um volume de negócios de 162 milhões de euros. Dois anos depois – ainda mergulhados na crise do coronavírus – chegamos aos 228 milhões de euros. São mais 66 milhões, ou seja, um crescimento de 40%. 
q.e.d.

Com os meus melhores cumprimentos,
Ernst Prost
Diretor
 

 


Portugal

Europe

Bosna i Hercegovina
Czechia
Danmark
Deutschland
Eesti
España
France
Great Britain
Hrvatska
Ireland
Italia
Kosovë
Latvija
Lietuva
Magyarország
Nederland
Norge
Österreich
Polska
Portugal
Schweiz
Slovensko
Srbija
Suomi
Sverige
Türkiye
Ελλάδα
Македонија
Монтенегро
Россия
Србија
Украина

Asia Pacific

Australia
Brunei
Indonesia
Malaysia
Myanmar
New Zealand
Pakistan
Singapore
Thailand
Việt Nam
Казахстан
Киргизия
ישראל
ایران
中国
日本
대한민국

Americas

Argentina
Bolivien
Brasil
Chile
México
Paraguay
Perú
Trinidad & Tobago
Uruguay

The United States, Canada and Puerto Rico

Canada
USA

Africa, Middle East and India

South Africa
Uganda